segunda-feira, 19 de abril de 2010

Amigos, amores e sorvete.

Nunca fiz muita questão de ser lembrada eu sempre gostei de ver as pessoas ali a mostra como se fossem manequins de vitrine era engraçado pensar nelas paradas em exatas posições que causavam-me extrema vontade de rir mas eu segurei meus lábios.
Moda sempre foi um assunto totalmente indecifrável para mim eu nunca entendi nem nunca vou me esforçar pra saber porque é difícil fazer com que notem você porque você usa um artigo de luxo que custa 1.000$ bem tem um brechó pertinho de casa que com 1.000 eu acho que compro a loja.

É e eu não vou nem me atrever a falar sobre o meu sexo oposto que nem era tão oposto assim que eu me sentia melhor conversando sobre futebol do que sobre a nova bolsa da melissa. Nunca chamei atenção dos meninos a não ser que fosse porque eu andava com eles e sabia sobre eles, fora esse fato eu era um deles, mais um deles mesmo sendo menina e isso não interferia no meu apetite sexual sobre eles, admirava um a um os aderindo a cada ponto positivo que eu esperava deles mas eu não contava a eles nem a elas, meus amigos não são meu baú de segredos.
Acho estranho como definimos amizade, sendo que as pessoas traem mesmo sendo amigas e antes que você comece com aquela frase de choro a dizer "ela era minha amiga, me traiu com quem eu amava".. Agora eu te falo, tá e daí? ela curtia o menino e era mulher o compromisso de confiança você deveria ter estudando antes, não existe um contrato com ps em negrito dizendo "Compartilhar dos gostos, não de pessoas".

Só que tinha aquele menino ruivo e cheio de sardas bem desenhadas na cara como uma pintura com pinta a óleo a pele dele era fosca mas o que eu esperava com chamas saindo pela cameça um rosto reluzente seria quase um semáforo só faltava descobrir qual sinal verde me dizia vem passe por mim. Ele gostava de música antiga e na casa dele tinha um baú de coisas dos beatles que ele guardará em homenagem ao pai que era fã aprendeu assim a gostar. Eu nunca desejei o corpo dele, nem nada que atraísse meu lado sexual mas eu queria o coração dele como se nos pensamentos dele eu me redesenha-se um novo alguém. Ele sempre gostou da minha blusa xadrez e do meu quarto desarrumado com calcinhas no chão pela cara dele dava pra ver a expressão totalmente impossível de se esconder que dizia "ontem rolou sexo aqui" como se calcinhas no chão representassem algo a não ser a sujeira imunda de uma menina de 14 anos que morava com os avós numa casa grande mas vazia.

É e depois disso transamos mesmo, e eu não engravidei usamos camisinha, mas ele saiu da cidade se mudou pra outro estado e não deixou nem o prazer daquela noite, maldito parecia tão perfeito. É, dai eu descobri que o meu verdadeiro prazer estava na geladeira aquela metade do pote de sorvete de flocos me fez muito bem..É, e como fez.

ps: Todas as histórias em que eu me refiro como a 1 pessoa, ou seja eu conto são meros contos vindos da minha cabeça, alguns são baseados em fatos reais mas não vivenciados por mim e sim de história que eu ouvi, mas o vento levou.

13 comentários:

  1. Legal o texto.
    Parabéns!!!

    www.comdestaque.blogspot.com www.sarau2eteres.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. seria clichê demais lhe dar os parabéns pelo blog, mas não vejo outro meio em começar meu comentário, portando, PARABÉNS, gostei das palavras, foram realmente profundas, singelas e diretas...
    http://preludiopostumo.blogspot.com/, passe por lá, lhe espero

    ResponderExcluir
  3. Ai, é péssimo quando isso acontece.. Custamos a botar fé em algo, e quando botamos, acabamos nos decepcionando.. Mas infelizmente a vida é dessa maneira, é assim que funciona, e com o tempo, vamos aprendendo a lidar com isso.
    Lindo o blog, moça! Estou seguindo você!
    Um beijo,
    Lu.

    http://lanternadealhures.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante o blog e o post, gostei da maneira em que você relata seus posts!
    Parabéns *-*

    http://hell-boyy.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. criativa vc, hein!
    história doidoona, mas q faz a gente viajar bastante.
    sucesso aí com as próximas, te espero em meu blog. até mais. ;)

    ResponderExcluir
  6. nossa que lindo Letícia, parabéns! Eu realmente adoro textos aassim, intensos!

    ResponderExcluir
  7. bom apezar de adorar moda, e ter gosto diferente ao seu tbm adoro futebol HAHA
    Bj

    ResponderExcluir
  8. Nossa mto interessante, vc escreve supeer bem. Parabéns

    ResponderExcluir
  9. Haha..Andar com os meninos é ótimo para entendê-los,e até pra não 'sofrermos' depois,afinal,já os conhecemos..E eu trocaria o sorvete por uma pizza de 4 queijos e um suco de laranja bmmm gelado.. /Ah e parabéns pelo blog,adorei a forma que escreves!

    ResponderExcluir
  10. Mocinha, digo-lhe com todas as letras: Excelente!
    Identifiquei-me um bocado com a personagem, principalmente o fato de andar com garotos e ser um tanto quanto desleixada. A escrita também é muito bem feita, parabenizar-te não seria suficiente, deixo-te então apenas sinceros aplausos.

    abraços

    ResponderExcluir
  11. Adorei mesmo! Parabéns :))
    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pelo Blog, muito organizado tudo por aqui!

    bjs

    http://ostracismovirtual.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Gostei do texto, muito bom!!!!

    Quando puder dá uma olhada
    http://danfigueira01.blogspot.com/
    http://danfigueira01.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Pode ler, pensar. Mas vamos comentar.